Isso inclui a identificação e correção de bugs, bem como a realização de testes de desempenho e integração. Este termo traduz uma especialização na programação e como o próprio nome sugere, traz a ideia de “bastidores” de uma requisição da aplicação. O Back-end a gente não consegue ver, mas ele é a camada principal do software. Ele é o responsável em processar os dados e executar as ações que o software se propõe a fazer.

Por exemplo, o tamanho e abrangência da empresa contratada, a localidade da empresa e a concorrência por vaga, além do nível de senioridade e qualificação do profissional. Veja na Figura 7 um exemplo de página web criada apenas com marcação de texto e estilização. Vamos ver um exemplo de como seria eles trabalhando em conjunto em uma operação. O Front-end pode ser dividido em dois tipos dependendo de onde esse software vai executar. A página onde vemos, selecionamos o produto e escolhemos a
forma de pagamento – é o Front-end.

Para que serve o back end?

Uma linguagem declarativa permite com que os programadores declarem os resultados que eles gostariam de ver, sem precisar especificar os passos ou processos para tal resultado. C# é uma linguagem de computador de alto-nível, o que significa que permite com que programadores construam programas que sejam independentes de algum tipo específico de computador. Iguais como essa são escritas e lidas como se fosse uma linguagem humana, ao invés de serem como uma linguagem de máquina. A linguagem foi lançada em 1995 onde existiam poucas opções para criar sites dinâmicos. Com a programação orientada a objetos, os códigos precisam ser executados de uma forma em particular. Neste artigo, aprendemos mais sobre as linguagens Curso de teste de software: drible a falta mão de obra no mercado de trabalho, que nada mais são do que diversas linguagens que podem ser usadas para a construção de aplicações back-end.

As tecnologias backend são uma combinação de servidores, aplicações e banco de dados. Nesse cenário, estão as consultas a banco de dados, listagem de informações, registro e atualização de novos dados e implementação das demais regras de negócio que envolvem o funcionamento do sistema. Cabe também à pessoa desenvolvedora back-end zelar pela segurança da aplicação e de seus dados. Já um programador back-end é aquele que cria a lógica e a funcionalidade dos sites e aplicativos, usando linguagens como PHP, Python, Ruby, Java ou C#. Ele se preocupa com o armazenamento, o processamento e a segurança dos dados. Para possuir uma visão mais holística sobre toda parte visual de um site ou aplicação, é interessante que este(a) programador(a) possua alguns conhecimentos relativos a design gráfico e UX (ou experiência do usuário).

O que faz um desenvolvedor backend?

Os bancos de dados podem ser internos, registrando informações referentes a uma empresa, por exemplo, ou imensos, como os bancos de dados governamentais. O escopo de conhecimento necessário para um estudante de programação que deseja ser um profissional back-end é variado. Profissionais back end são responsáveis por toda estrutura interna de uma aplicação. Quando falamos em desenvolvimento de software, é comum que os mais leigos imaginem que uma aplicação é programada por apenas um profissional que é capacitado a estruturá-la em todos os seus pormenores. Como consequência do avanço tecnológico e do próprio amadurecimento do setor de TI, existe hoje, na internet, muito conteúdo voltado ao aprendizado da programação.

back-end

Qualquer site, por mais simples que seja, precisa de um banco de dados para armazenar suas informações. Os bancos de dados são aplicações importantíssimas para o funcionamento dos mais variados sistemas que conhecemos hoje. Isso porque apesar de todas as linguagens de programação poderem ser muito diversas entre si, o raciocínio lógico por trás delas é o mesmo, e a isto damos o nome de lógica de programação. No conteúdo de hoje, falarei sobre o que é back-end, para que ele serve, qual o salário de um programador ou programadora back-end e como tornar-se um profissional deste segmento. Há raras exceções em que isso pode, de fato, ocorrer, mas a verdade é que a área de tecnologia da informação está dividida em algumas micro disciplinas que, juntas, compõem o que conhecemos como desenvolvimento web.

Conhecimento em servidores web

A TOTVS é referência em desenvolvimento e inovação, e conta com os melhores desenvolvedores https://www.folhadoprogresso.com.br/porta-de-entrada-de-ti-curso-de-teste-de-software-desenvolve-habilidades-para-enfrentar-os-desafios-do-mercado/ do mercado, para desenvolver soluções cada vez mais aderentes aos 12 segmentos de mercado. Ao acessar um site, o usuário observa se ele é eficiente, intuitivo e fácil de ser utilizado. Sua experiência é extremamente importante para o bom desempenho das aplicações. Quando esse processo não encanta, a chance de alguém não retornar ao site é grande. Dessa forma, as APIs conectam bancos de dados, aplicações, softwares e serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *